Arquitetura Contemporânea – Aeroporto de Pequim – China

Várias obras de arquitetura vem sendo realizadas na China nos últimos anos. De Ren Koolhaas à Herzog e De Meuron, a galeria de arquitetos que vem modificando a paisagem urbana de Pequim é grande.

 

Um dos projetos de impacto, que todos aqueles que chegarem à Pequim por via aérea nos próximos anos entrarão em contato, é o novo Terminal  do aeroporto de Pequim, projeto do arquiteto inglês Normam Foster.

Projetado na forma de um dragão chinês, ele é o maior terminal do mundo, com mais de 1 milhão de m² de área construída e projetado para receber 50 milhões de passageiros por ano em 2020.

O arquiteto diz que: “completado para ser o local de desembarque dos atletas nos jogos olímpicos, ele foi projetado como um bom local para a chegada e para escala dos passageiros. Um símbolo do local, seu telhado elevado e aerodinâmico na forma de um dragão, celebra a excitação e a poesia de voar e evoca as cores e os símbolos tradicionais chineses.”

Terminal é um edifício sustentável, incorporando uma série de conceitos ambientais, como uma orientação solar que favorece a entrada do calor do sol da manhã, e um um sistema de controle ambiental integrado que minimiza o consumo de energia.

O projeto do terminal favorece a visão do exterior e foi planejado com um único forro contínuo, onde as janelas na cobertura (em shed) ajudam a orientação dos passageiros, ao mesmo tempo que permitem a entrada da luz solar – a cor do forro muda do vermelho para o amarelo conforme os passageiros caminham através do edifício.

Projetado para ter o máximo de flexibilidade tornando passível de lidar de forma adequada com a imprevistas condicionantes da indústria de aviação, como seus predecessores, ele pretende resolver as complexidades da moderna viagem aérea, combinando claridade espacial com altos padrões de serviços. As conexões entre os serviços de transporte público foram completamente integradas, as distâncias que os passageiros tem que caminhar são pequenas e com poucas mudanças de nível, e o tempo de transferência entre vôos foi minimizado.

http://theurbanearth.wordpress.com