O novo Beira-Rio

estadio-area-vip

Cobertura em módulos evita interdição total

A reformulação do Beira-Rio, estádio do Sport Club Internacional, vai além da modernização do complexo esportivo e prevê um plano urbanístico para o entorno. A primeira proposta está mais consolidada – a estrutura da cobertura, por exemplo, já passou por ensaios no túnel de vento da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A revitalização, que já vinha sendo levada a cabo, aprofundou-se depois que a cidade passou a figurar na lista de candidatas a receber partidas da Copa do Mundo de 2014. Como sugere a Fifa, o estádio terá todas as suas arquibancadas cobertas. Os arquitetos recorreram a uma estrutura metálica (uma linha de pilares será implantada na parte externa do estádio) constituída em módulos, que evitará, segundo os autores, a interdição da edificação durante as obras.

Como em outras arenas da Copa, a de Porto Alegre será coberta por uma membrana de PTFE (politetrafluoretileno). Na borda interna dessa cobertura será montado o novo sistema de iluminação, além de dois telões. Para melhor acomodar o público, o projeto prevê a reconstrução da arquibancada inferior, com dimensões apropriadas para receber cadeiras em todos os lugares, e a eliminação do fosso existente, de modo a aproximar o público do campo de jogo. Novos corredores de circulação, bares e sanitários serão construídos embaixo dessa tribuna.

O projeto foi realizado por Fernando Balvedi, Gabriel Garcia e Maurício Santos (FAU/UFRGS, 2006, 2006 e 2007, respectivamente), jovens arquitetos do Hype Studio. Na proposta, o anel intermediário entre os dois níveis de arquibancada será completamente fechado por camarotes. Mais acima, na área onde atualmente existe a marquise, será inserido um espaço que os autores chamam de skyboxes – no total, serão 55 dessas caixas.

O museu dedicado ao clube (em fase final de construção), na parte sul do estádio, será conectado com a loja existente. No lado norte, será erguido um restaurante com vista para o campo. As instalações de serviços permitirão que os camarotes delas usufruam, informam os arquitetos.

Está prevista a completa abertura da circulação externa da arquibancada superior. Banheiros serão construídos junto das praças de alimentação, que receberão televisores de plasma. O atual portão 1 dará lugar a uma zona mista de 350 metros quadrados na qual ficará o acesso da imprensa e de onde se distriburá o fluxo para vestiários, centro de imprensa e sala de conferências para 120 pessoas, entre outros espaços. Os dois últimos são ambientes novos.

Na área externa, a proposta determina a construção de torres de circulação vertical, com elevadores e escadas. Com elas, amplia-se a disponibilidade de acessos do setor oeste, superior e camarotes; a arquibancada inferior, reconstruída, terá a quantidade de acessos ampliada de seis para 15. A capacidade final do estádio será de 60 mil pessoas, depois da Copa do Mundo. Durante o evento, como a Fifa exige reserva de assentos para a imprensa, esse número cai para aproximadamente 57 mil.

Texto de Adilson Melendez
Publicada originalmente em PROJETODESIGN
Edição 357 Novembro de 2009

estadio-beira-rio

estadio-fachada

estadio-cobertura

estadio-galeria

estadio-sala-imprensa

estadio-lanchonete

estadio-corte

www.arcoweb.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Post