Brasil Arquitetura divide em dois blocos projeto da Casa em Ubatuba, no litoral Norte de São Paulo

A combinação de espaços de convívio social amplos com ambientes que primam pela privacidade faz da casa de linhas retas à beira-mar em Ubatuba, litoral paulista, um reduto de paz para os moradores

POR PATRÍCIA LARSEN E CLÉA MARTINS FOTOS PEDRO VANNUCCHI

casa

Como incentivar o convívio entre os familiares e ainda manter espaços que permitam a cada indivíduo momentos particulares. Uma das dúvidas mais comuns entre as famílias modernas esteve também presente no projeto dessa residência em Ubatuba, litoral Norte de São Paulo. “Tivemos bastante liberdade para trabalhar nesse projeto. O desejo do cliente era o de ter uma casa com amplas áreas de convívio, que oferecesse muita liberdade para seus filhos, mas que contasse ao mesmo tempo com uma área mais privativa para o casal”, explica Francisco Fanucci, do escritório Brasil Arquitetura.

Localizado em um condomínio fechado na Praia do Lázaro, o projeto teve a simplicidade como base, além da premissa de fazer com que a construção se harmonizasse com o local, entre o mar e uma das últimas faixas remanescentes de Mata Atlântica do País.

Os arquitetos optaram por fazer um desenho que dividisse a moradia em dois blocos. Um no qual foram desenhadas as áreas de grandes salas, cozinha e salão de jogos e o outro com quartos no pavimento de baixo para as crianças e uma área exclusiva para o casal no piso superior. Tudo interligado por uma laje que oferece sombra e dá à casa uma atmosfera acolhedora.

A organização da obra em dois blocos criou para todo o ambiente a sensação de espaços mais dinâmicos. “A linha do projeto segue uma tendência do próprio escritório, que opta por materiais simples e desenhos que proporcionam liberdade”, diz Fanucci. O terreno tem 350 m², com área construída de 250 m². Toda a estrutura foi elaborada em concreto.

Para oferecer uma climatização natural e de menor impacto ambiental, os arquitetos especificaram lajes planas com terraço-jardim, que ajudam no resfriamento da casa, evitando o uso de energia com ar condicionado. Além disso, a laje retém e filtra a água da chuva, que é devolvida para o lençol freático.

As grandes portas de madeira estilo persianas nos dois blocos da casa completam o pacote de climatização natural, pois permitem uma maior ventilação dos ambientes. Tal benefício também ajuda a aumentar a claridade dos cômodos e a evitar ainda a típica umidade das residências litorâneas.

A claridade, aliás, é aspecto chave do projeto, segundo Fanucci. Todas as janelas tipo venezianas foram desenvolvidas pelos arquitetos e fixadas na fachada. Com esquadro maior do que a abertura deixada nas paredes, ao serem abertas as janelas desaparecem do campo de visão de quem está dentro da casa – solução que proporciona aos cômodos onde foram instaladas uma sensação maior de amplitude e de proximidade à paisagem local.

No quarto de casal, as duas janelas permitem ter, de um lado, a vista do mar, e de outro, na lateral, parte da Mata Atlântica. Uma espaçosa varanda com vista para a floresta traz a escada de acesso à cobertura do outro bloco da casa, local escolhido pela família para banhos de sol.

www.revistaau.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Post